quarta-feira, 17 de junho de 2015

Remate

REMATE
Sempre era assim,
Sentia a necessidade de dar retoques
Como um sábio oriental,buscava perfeição
Em ciclos diários.
Coisas sempre precisavam de um fim,
Conclusões ,metas,rotas para o sucesso,
Eram rotinas programadas.
O sentido da vida era amar-se
Respirar a cor da vida:
Pintar os tons da terra pisada,
Detalhar estações
Ele era o ornato.
Dependia dele o embelezamento,
O acabamento.
(Hilda Helena )

2 comentários:

douglas da mata disse...

Perfeito ou não, mas sem retoques. Jogamos palavras e espalhamos sentidos, mas poupamos sentimentos. Vivemos sem propósito, mas de propósito. A beleza é sempre autoritária. O amor é sempre democrático.

Professora Hilda Helena disse...

Douglas você supera!!!"...A beleza é sempre autoritária.O amor é sempre democrático".Acho que o poema precisa de retoques...rsrsrs