quarta-feira, 8 de abril de 2009

Assembleia do SEPE...




O comentário do Renato e do Soprador de vidro na postagem A TroLhA: Silêncio sepulcral... já esclareceu bastante sobre a reunião...O Maycon Bezerra do Razão e Crítica também apareceu por lá o que foi muito legal no meu ponto de vista ,pois sua participação acrescentou vivências ao grupo( acho que seria legal ele falar algo),a Ana Paula Motta (nossa jornalista),também a Monica do Ensinar Projeto de Vida,O Fábio Siqueira e muitos outros ...!!!



Vamos ver, então, os fatores, para melhor pensar sobre eles:


É preciso pensar com urgência o que está impedindo os profissionais da rede municipal a se moverem, todos estão procurando melhores condições de trabalho,muitos querem o plano de cargo, condições estruturais para atuarem,querem a democratização na escola , mas insistem em se distanciar radicalmente de qualquer movimento...

A desvalorização dos profissionais e e o descaso com a Educação e as condições impostas às quais somos forçados a nos submeter deveria gerar no grupo um
forte sentimento de inadequação diante de valores que não nos diz respeito, levando todos a querer uma mudança.

O quadro social do SEPE parece ser psicologicamente favorável, é natural o ajuntamento ,aglutinados em grupos na mesma luta, é fácil cultivar valores deixados para trás,e na tentativa de conquistar melhores condições dividimos o mesmo tipo de sentimento ,ficando mais fácil associar e dinamizar nossas ações para a formação de um movimento social,na defesa de nossos interesses .

Não entendo o porque das pessoas não se sentirem estimuladas à formação de movimentos sociais , pois eu como você sabemos o tamanho do descaso de nossos governantes em relação à Educação.

O isolamento e a alienação que afetam as pessoas que, por razões
econômicas ou por conta de doenças, entre outros motivos, acabam se
afastando da sociedade que lhes é comum não pode contaminar a classe!!!.

Nossos representantes políticos,precisam tornar-se inseguros,a classe precisa ajudá-los a vivenciar a ameaça de perder o status alcançado e para isso é necessário engajar em movimentos que assegure uma melhoria na área de atuação profissional.

A depressão que assola a tantos poderia levar pessoas a se ocuparem de outras, no afã de se sentirem úteis e de resolver problemas comuns, poderiam se engajar em movimentos sociais.

Temos que entender que o momento que a gente vive é histórico e o espaço da planície campista é um espaço geográfico perfeito para propiciar um movimento social para o agir, no afã de instaurar mudanças sociais.


Fatores individuais e sociais não faltam para levar uma pessoa a atuar como um membro para a formação de um movimento .

Por que tanta resistência???

Nós e a sociedade em partes ou no todo somos uma só rede de relações que
transformamos e nos transformam...

É fácil entender que há motivos e as condições estruturais são favoráveis aos movimentos sociais.

Mantenha seu pensamento voltado para a pessoa humama – o ator social,
o sujeito impulsionador das mudanças, das transformações. Identifique as condições
de estrutura social que possam ter levado qualquer grupo à formação de um
movimento social; procure descobrir quais fatores individuais contribuíram para
tal e como o movimento foi se formando.

Se você está “em dia” com a cidadania, ótimo! Não estando tão bem
quanto o que imagina que deveria, providencie a releitura, debata com seus colegas
de profissão, recorra ao SEPE.

O importante é não deixar pendências que futuramente poderão destruir o que você já conquistou. Afinal, a atualização da ordem social depende da ação do coletivo – e você não pertence a ele?

2 comentários:

Maycon Bezerra de Almeida disse...

Minha cara colega e companheira, tive uma meia-semana extremamente agitada e só pude me pronunciar sobre o tema agora. Postei um texto no blog relatando a experiência da assembléia e foi muito importante encontrar você e a Mônica, que eu ainda não conhecia, pessoalmente. Um grande abraço e até a próxima!

Edson Lariucci disse...

Boa Tarde!!!!
Estive a ler alguns dos seus escritos!!! Muito bons!!! A área da educação é envolvente, mas ainda carente de filosofias mais profundas... Gostei do que vi...
voltarei!!!

Bjs!

Edson Lariucci