domingo, 4 de janeiro de 2009

A falência da escola pública



Alguns dias desconectada,primeiro pelas 48 horas sem energia elétrica no Distrito Santa Maria de Campos ..depois pelos cortes da mesma no início deste ano...e também pelo de fim de ano e a necessidade de um tempo específico para algumas organizações pessoais...
Pelo visto meus seguidores aumentaram e isto é para lá de bom...e melhor ainda foi ver a campanha das Diretas já para diretores de escolas ter conseguido gerar debates interessantes na voz de muitos blogueiros campistas que muito admiro!!!

O ano findou o outro governo entrou e eu continuo aqui em defesa da educação pública de qualidade em volta da crise gerada na escola pública ...

É triste afirmar mas a escola não consegue ser um espaço onde existe democracia impedindo como já dizia Rubem Alves dos alunos alcançarem vôo..
Infelizmente não existe democracia no nosso sistema educacional e esse se encontra afetado por uma crise de proporções históricas.

Até o momento, todas as decisões adotadas pelo governo, só têm tido um beneficiado: eles mesmos e sua repercussão. Em poucas semanas se tem aprovado promoção automática e está chegando o tempo em que distribuirão centenas de diretores nos postos de trabalho e de adotarem medidas para monopolizar os serviços públicos essenciais como a saúde e a educação.

Não é novidade para ninguém que o responsável deste massacre tem nome e sobrenome: é o sistema populista, um sistema baseado nos interesses dos nossos governantes e não da população ,um meio eficaz para garantir popularidade na gestão e cujo motor é a busca pela máxima de uma ditatura muito mal difarçada de democracia.

Todas as decisões adotadas para sair da crise têm revelado que a chamada “democracia” não é mais que a ditadura do governo.

Um punhado de diretores de escola de todo o nosso município,que ninguém os elegeu e que ninguém os deu o mandato, irão reger o destino de muitos campistas.

Esta oligarquia de intocáveis concentra uma representatividade do governo eleito.

Penso na riqueza do nosso município e o que poderia ser feito na vida de milhares de alunos.

A crise educacional é uma crise capitalista, no entanto, também podemos vê-las por outro aspécto. Em todo o mundo estamos observando uma profunda sacudida na consciência de milhões de oprimidos, que irá abalar as bases do sistema.

E nesses acontecimentos formidáveis, a classe dos professores tem ocupar seu lugar na vanguarda de luta.

Vamos então travar uma dura batalha em defesa da educação pública e de seus direitos democráticos e de um futuro que valha a pena ser vivido.

Porém os problemas dos professores são comuns aos do conjunto da sociedade. Se isso é assim, necessitamos unir nossas forças em uma frente de classe para combater os ataques dos capitalistas e as conseqüências de suas crises.


Hoje mais do que nunca é necessário organizar toda a classe trabalhadora. A alternativa é a luta organizada da classe trabalhadora e da juventude, de todos os oprimidos, até conseguir colocar a riqueza do mundo sob controle democrático da maioria da sociedade.
Aproveito aqui para dizer que as 'Diretas já para Diretores de Escola' é uma alternativa realista, e seria absolutamente viável para garantir uma educação pública de qualidade e, naturalmente, uma autêntica democracia.

10 comentários:

Rúbida Rosa disse...

Olá!Sou acadêmica do curso de Letras (sonho adiado por alguns anos!), caminho que escolhi por amor...Sentimento que notei em você por intermédio do que escreve no teu blog...Vou acompanhar sempre!Bjos!

Tecnenfermaginando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tecnenfermaginando disse...

Olá, obrigada pela visita.

Sou estudante (tb!) do curso Técnico em Enfermagem e realizamos um trabalho numa escola pública "Na UNED prevenção é Fundamental!" (abaixo), para isto todo o material de apoio teve de ser disponibilizado por nós, porque não havia infraestrutura na escola suficiente para isto.

Aí... me pergunto... será que na casa deles ("dirigentes") tb há este tipo de carência? Vai ver é por isto que são tão sujos, né?

Assista ao vídeo, vai saber do que estou falando.

Link Youtube:http://br.youtube.com/watch?v=AfzCq0M_reo

Gde abraço.

E força aí nesta luta!!

Anônimo disse...

Olá, Hilda.
Que o novo ano renove sempre tuas energias para que continues com garra e consciência na luta a favor da educação,até porque em Campos vai de mal a pior... A dona maria secretária, em artigo no jornal O Diário de ontem dentre algumas sandices disse que "a educação perpetua a espécie..." a coitada não teve aula de Ciências para saber que o que perpetua a espécie é a reprodução!!!
Beijos e luta, muita luta!

Luciana Soares Marques disse...

Hilda ,
Será que o sindicato SINPROSEP não pode fazer nada em relação a sua campanha em prol das diretas já, para diretor?
Eu não sei, pois nunca quis me filiar ao sindicato,não me leve a mal por fazer essa pergunta. Sou totalmente alienada em relação ao sindicato.
A minha intenção é só de ajudar,porque tb concordo que com diretores eleitos teremos verdadeiramente uma democracia nas nossas escolas. Acabará com essa vergonha , gestores que nada fazem ,por medo e por deverem favor a A ou B.

Professora Hilda Helena disse...

Amada professora:
Eu também sei tão pouco quanto você!
Há muito tempo atrás fui filiada ao SEPE justamente para somar com alguns professores do Estado...
Acabei me desligando de uma de minhas matrículas na Prefeiura e acabei me desvinculando do grupo,hoje é o Fábio Siqueira que é o presidente e já apoia acampanha!
Eu já estou na Prefeitura faz tempo conheço o SINPROSEP só porque muitos professores se afiliaram à ele para facilitar o direito básico à saude!
Sinceramente não posso falar desse Sindicato,mas uma coisa eu sei ele me parece muito omisso,nunca vi nenhuma manifestação dele junto aos professores municipais no sentido de mobilizar a classe para um atomada de posição !
Quando lançamos a campanha no blog queríamos provocar um debate a respeito do assunto e ele tem esquentado na voz de nossos blogueiros campistas que são respeitados e apoiaram a campanha!
Parece que os professores da Prefeitura não tem um Sindicato engajado na nossa luta o que dificulta ainda mais um movimento maior ..Sei que precisamos mobilizar pais ,professores,alunos...enfim a comunidade nessa luta em relação à promoção automática,a legalização para os professores de músicas...Você debatendo aqui e em outros blogs já ajuda e muito!
O que mais queria era uma mudança,mas sinceramente acho que nossos governantes não estão interessados nisso!Você acha que eles não perceberam o movimento,já que alguns bem conhecidos aderiram a campanha???
Acho que fazem "vista grossa" em relação ao assunto!
Um abraço!

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Cara Professora Hilda,

Venho ao seu valoroso blog esclarecer que não ocupo o cargo de Presidente do SEPE Campos, até mesmo porque este cargo não existe mais!
Hoje compomos uma direção colegiada que conta com 11 diretores(as), sou um deles.
Parabenizo mais uma vez sua iniciativa nesta blogosfera e colho a oportunidade para dizer que, apesar de possíveis equívocos, o SEPE Campos continua pronto a representar a categoria da rede municipal em suas demandas. Em especial questões justas e simbólicas como a gestão democrática das escolas.
Há anos disputamos a base da rede com o SIPROSEP - que possui outras características e não tem a história do nosso sindicato nas lutas pela Educação.
Já há parecer da Justiça identificando o SEPE Campos como representante da categoria da rede municipal, mas ambos os sindicatos tem filiados que optaram por um deles, há ainda algumas companheiras filiadas a ambos.
Na questão específica da campanha pela eleição direta para diretores de escolas, penso que pode haver uma unidade das entidades nesta luta.
O SEPE já tem posição oficial sobre isso e consta na pauta de reivindicações já encaminhada à Prefeita e a seus auxiliares.
Penso ainda que espaços como este blog podem promover uma cobrança, uma saudável pressão sobre nossa entidade que permita uma maior interatividade com a base. Há tempos sabemos que é fundamental intensificar isso, contudo, se tal ação for sinergética, será mais eficaz.
Um abraço.

Anônimo disse...

Cara Hilda,
O SEPE é um sindicato de lutas. Na prefeitura conquistamos o nosso plano de carreira (anterior), eleição de diretores (as), assinado pelo então prefeito Garotinho, claro, com muita pressão da categoria.
O sinprosep é um sindicato de pelegos, que só soube requerer o imposto sindical, fazer política de assistência e votar com as propostas do governo.
Enquanto base, precisamos nos aproximar mais do SEPE e propor mais, voltar a ter tal função e também a de reinvidicar, denunciar e até mesmo a de pressionar, quando necessário.
Algumas práticas dos governos com o SEPE e o sinprosep são sintomáticas: nunca recebem a direção do SEPE, mas o contrário se dá com a pelegada: até estacionamento no pátio da prefeitura eles te^m!
Abraços e o SEPE precisa de você!!!

Professora Hilda Helena disse...

Cara professora Luciana parece que Fábio Siqueira nos privilegiou com seu comentário e também o anônimo acima!Eu já me decidi :Estou na luta!

LUCIANA SOARES MARQUES disse...

HILDA,
Vou procurar ajudar no que for preciso,peço que me de notícias.Meu email é soaresluthiana@yahoo.com.br
Obrigada
LUCIANA