quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Mas que mesa redonda é essa que discutiu a "Educação para Todos"?



"Uma mesa redonda discutindo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)foi o que marcou a oficina “Educação para Todos” na Secretaria Muinicipal de Educação, mais um dos vários projetos educacionais que parece fugir de tudo o que é necessário para que a utópica "Educação para Todos" aconteça... Dizem que houve debate, onde educadores ficaram 15 dias expondo suas dúvidas quanto aos seus direitos e deveres em sala de aula...Isso é capacitação?São metas?De nada adiantam palestras, dinâmicas, debates, e "TITITI" ;isto tudo sem uma Projeto Político Pedagógico é enchenção de linguiça!!!Não adianta estreitar os laços entre o Juizado da Infância e da Juventude se a Secretaria Municipal de Educaçãose não tem Projeto de Ação e sim de "Falação"...E o pior que durante o evento a secretária de Educação, Elizabeth Landim, fez uma entrega simbólica dos livros que serão distribuídos para todas as unidades escolares da rede municipal de ensino e até hoje não sabemos para que existem salas de Reforço e de Leitura na Prefeitura,pois elas mais parecem um consultório psiquiátrico,pois é um tal de deprimido com atestados médicos assumirem esse posto e não desenvolverem nada que aborrece até quem está trabalhando,...projeto que é bom mesmo só se estiver no papel,pois a ação é outra .E a nossa secretária finalizou com a frase:" Ter o conhecimento do ECA é o primeiro passo para que professores, alunos e pais, trilhem o caminho dos direitos e deveres por uma educação libertadora”".
A gestão parece ter esquecido o que é o Projeto Educação para Todos""!!!!
E também que não é o conhecimento do ECA o primeiro passo para uma Educação Libertadora,aí já é diminuir muito os educadores que lutaram e lutam por uma escola de qualidade!!!!

2 comentários:

Xacal disse...

Cara Professora,

A bem da verdade, a tarefa de educar em nossa cidade, e por que não dizer, em nosso país, sempre foi recheada de improvisação e falta de conhecimento (como fazer-tecnologia de ensino)...

Até existe uma piada depreciativa e machista que diz: curso de pedagogia é curso de "espera marido"...

As ciências pedagógicas raramente fornecem subsídios para os "saberes" dos professores que têm a "missão" de ensinar...

O mais próximo que chegamos disso, são os "modismos" que de tempos em tempos estabelecem "consensos" entre os mestres e gestores...Foi assim com o construtivismo de Paulo Freire, dentre outros "ismos"...

Esses "modelos" são apropriados por grupos, que ideologizam e aprisionam conceitos dentro de seus interesses e visão de mundo e produzem desastres...

Campos dos G. tem uma ótima oportunidade de fomentar esse debate, de forma produtiva, a partir do conhecimento gerado em suas muitas entidades de ensino superior...

Basta os gestores públicos se despirem de suas arrogâncias e autoritarismos...

Um abraço...


PS: fica aqui o meu protesto com a exclusão de sua foto, com o belo sorriso, da página principal daqui do seu blog...

Professora Hilda Helena disse...

Seu protesto foi atendido!!Acredito que nossos gestores não buscam melhorar a qualidade da educação e, com isso, não oferecem oportunidades de promover o desenvolvimento.Iniciativas como esta que sugeriu resolveria pois favoreceria a troca de experiência e ofereceria modelos inspiradores . Fica aqui o convite para unir forças em todos os níveis e ajudar a fazer avançar a educação, seja no âmbito de políticas públicas ou de projetos específicos. Afinal, é por meio da educação que avançam os individuos e também as nações, e todos ganhamos com isso.Um abração!!!